banner
Incêndios Florestais

Principais dados estatísticos nacionais e internacionais disponíveis sobre incêndios florestais.

 

  • 10 incêndios por dia foi a média de incêndios florestais registada em Portugal durante 2010.
  • Em relação a 2009, em 2010 registaram-se menos 4.410 ocorrências, mas arderam mais 45.669,9 hectares.
  • Durante 2010, arderam em média 366 hectares de área florestal por dia, o equivalente a 15 hectares por hora.
  • Em 2010 por cada ocorrência registada arderam em média 6 hectares de área florestal.
  • Durante o período crítico (de Julho a Setembro) arderam 102.479 hectares, o que equivale a 1.114 hectares por dia.

 


  • Entre incêndios e fogachos, verificou-se em 2010 uma média de 60 fogos por dia, o equivalente a 3 fogos por hora.
  • A comparação entre 2009 e 2010 mostra que em 2010 existiram menos 29,1% incêndios com origem criminosa (2009 – 9545 incêndios de origem criminosa; 2010 – 6764 incêndios de origem criminosa), mas aumentou a área total ardida em aproximadamente 49%.
  • Em 2010, a ação criminosa foi responsável por aproximadamente 19 fogos e 111 hectares queimados por dia. Em média, a ação criminosa foi responsável por uma área queimada de 40.584 hectares .

 

 

 

Ocorrências e área ardida por distrito

  • 6.007 foi o número de fogachos e incêndios no Porto, o distrito onde se registaram mais ocorrências.
  • Viana do Castelo foi onde arderam mais hectares: 25.735,5 ha., num total de 2.104 incêndios e fogachos.
  • Portalegre foi o distrito menos afetado pelas chamas com apenas 104 hectares ardidos e 60 ocorrências.
  • Os 10 distritos onde se verificaram mais incêndios estão todos localizados a Norte do Rio Tejo.


 

  • Na relação entre a área ardida e a área total dos distritos, Guarda foi a região mais afetada pelos incêndios, com 8.551,5 ha consumidos pelas chamas.
  • Por sua vez, Faro foi a região que menos ardeu, na relação entre a área ardida e a área total do distrito, tendo-se registado apenas 229,2 ha queimados.


 



 


 

Recursos para o Combate a Incêndios

  • Durante a fase crítica de 2010, estiveram disponíveis para o combate às chamas 9.985 operacionais.
  • Através do Plano Lira do Exército, 31 pelotões militares participaram em ações de vigilância e rescaldo após incêndio.
  • Em 2010 foram utilizados 56 meios aéreos para o combate aos incêndios, dos quais 40 foram helicópteros e 16 aviões.
  • As 56 aeronaves realizaram 7.983 horas de voo num total de 10.778 missões. Em relação a 2009 estes valores representam um aumento de 1.154 missões e 1.009 horas.
  • O total das horas de voo contabiliza um valor equivalente a 333 dias.
  • O total de 1.0778 missões equivale, em média, a 30 missões por dia.
  • 4.933 e 1.182 foram os números de bombeiros e veículos das Associações Humanitárias de Bombeiros que participaram no Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais.
  • O Grupo de Intervenção e Socorro da GNR contribuiu para o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais em 11 distritos com 638 elementos e 102 veículos.
  • A Força Especial de Bombeiros participou no Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais em 7 distritos e contou com 252 operacionais e 41 veículos.
  • O Dispositivo de Prevenção Estrutural da Autoridade Florestal Nacional cedeu 1.495 elementos para o dispositivo de combate a incêndios florestais.
  • O Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente da GNR contou com 916 elementos que foram responsáveis pela deteção e vigilância das zonas florestais.
  • O Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade e a AFOCELCA apoiaram o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais com 137 e 318 elementos.

 

 

Incêndios em Portugal e na Europa

  • Na Europa, em 2008, Portugal foi o 4º país com mais hectares ardidos, ficando apenas atrás da Itália, Espanha, Grécia e Turquia.
  • 2003 e 2005 foram os anos em que a área florestal portuguesa mais ardeu, conseguindo atingir valores de 425.726 e 338.262 hectares.
  • Em 2005 o valor da área florestal ardida em Portugal, 338.262 ha, foi superior ao somatório de todos os outros países contabilizados pelo Eurostat – 307.327 hectares.
  • Portugal foi o país, entre todos os que são considerados pelo Eurostat, que mais ardeu em 2002, 2003 e 2005.

 

 




© 2017 SEGURANÇA ONLINE TODOS OS DIREITOS RESERVADOS