banner
Detetor Térmico

 

O detetor térmico é um dispositivo que permite identificar situações de incêndio através de um sensor que mede a temperatura das áreas que protege, sendo parte constituinte de um Sistema Automático de Deteção de Incêndios (SADI). Quando o sensor identifica uma subida de temperatura no espaço em questão, envia um sinal para a Central de Incêndio do SADI. A Central faz então disparar um alarme sonoro, avisando assim os ocupantes da necessidade de se evacuar o edifício.

Este tipo de detetor é um mecanismo de segurança preventivo, sendo, por isso, utilizado para alertar os ocupantes que estes devem dar início aos procedimentos de evacuação dos edifícios.

 

Como funcionam?

Existem dois tipos principais de detetores: os detetores de temperatura fixa e os detetores termovelocimétricos. Ambos funcionam com base na avaliação da temperatura ambiente, mas fazem-no de formas diferentes.

Detetores de temperatura fixa: Este tipo de detetores funciona através da avaliação da temperatura das áreas que protege. Quando a temperatura ambiente das áreas onde estão instalados atinge um valor pré-definido, é enviado um sinal para a Central de Incêndio e o alarme dispara, alertando os ocupantes para a situação de incêndio.

Detetor termovelocimétrico: São acionados quando nas áreas que protegem se verifica um aumento repentino da temperatura.

Ao funcionar através da variação da temperatura, estes detetores podem originar alarmes a temperaturas inferiores àquelas identificadas pelos detetores de temperatura fixa como sendo temperaturas de incêndio. No entanto, estes dispositivos comportam-se como os detetores de temperatura fixa quando não se verificam variações rápidas na temperatura das áreas protegidas.

 

Instalação de detetores térmicos

  • Os Sistemas Automáticos de Deteção de Incêndio e, portanto, os detetores devem ser instalados por empresas com técnicos qualificados e devidamente registadas na Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).
  • Os detetores térmicos são uma boa solução para divisões como caves, garagens, cozinhas ou outras, onde o pó acumulado limita a eficácia dos detetores de fumo.

 

Manutenção

  • Os Sistemas Automáticos de Deteção de Incêndios devem ser submetidos a procedimentos de manutenção regulares, por empresas com técnicos qualificados e devidamente registadas na Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

 

Sabia que…

Os detetores térmicos começaram a ser produzidos de forma massificada na década de 1950.



© 2017 SEGURANÇA ONLINE TODOS OS DIREITOS RESERVADOS