banner
Sistemas de Extinção Automática por Agentes Gasosos

Os sistemas de extinção automática por agentes gasosos têm como objetivo controlar, ou mesmo extinguir, os incêndios.

Estes sistemas de extinção são uma alternativa aos sistemas de extinção automática por água, podendo ser instalados em locais onde a utilização de água não é aconselhável, como é o caso de salas de arquivo, salas de computadores, entre outros.

 

Como funcionam?

Os sistemas de extinção automática por agentes gasosos podem ser accionados manual ou automaticamente. Neste último caso os sistemas são controlados por Sistemas Automáticos de Deteção de Incêndios (SADI). Estes sistemas são constituídos essencialmente por detetores capazes de identificar uma situação de incêndio, por uma Central de Incêndio que analisa os sinais provenientes dos detetores e procede aos comandos necessários, e por alarmes sonoros que permitem avisar os ocupantes do espaço acerca da situação de incêndio. Os detetores são instalados no espaço a proteger e quando identificam a ocorrência de um incêndio, enviam um sinal para a Central de Incêndio. Esta aciona o sistema de extinção automática, sendo então iniciada a libertação do agente extintor gasoso nas áreas afetadas.

Normalmente os sistemas de extinção de incêndios por agentes gasosos são constituídos pelos seguintes elementos:

Sistema de Armazenamento: é constituído pelos recipientes que contêm o agente extintor e pelas válvulas que asseguram que a descarga deste acontece dentro dos limites estipulados.

Tubagens e Acessórios: fazem a ligação entre o sistema de armazenamento e o compartimento que necessita de proteção. São constituídos por materiais não combustíveis.

Difusores: descarregam e distribuem o agente extintor no compartimento que protegem.

Sistema de detecção, actuação e controlo: pode ser manual ou automático. Tem como função a deteção do incêndio e a atuação dos mecanismos de extinção.

 

Instalação

  • Por empresas com técnicos qualificados e registadas na Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).
  • Aconselhados em espaços em que a utilização de sistemas de extinção automática por água não é indicada.

 

Manutenção

  • Por empresas com técnicos qualificados e registadas na Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).
  • Aquando da compra do sistema, a entidade instaladora deve fornecer um registo onde seja possível anotar os detalhes da inspeção e do serviço.
  • Os utilizadores devem efetuar um programa de inspeção periódico, de acordo com as instruções do fabricante e as recomendações da empresa instaladora.
  • O programa deve incluir instruções sobre as ações a efetuar no que diz respeito a falhas do sistema.

 

Sabia que…

Na década de 60, o gás Halon 1301 era o principal agente de extinção gasoso. No entanto, os efeitos prejudiciais para o ambiente e para a saúde humana limitaram a sua utilização.

Desde a década de 1990, o Halon 1310 está a ser substituído por agentes gasosos como o Heptafluoropropano, o Pentafluoroetan, o Diclorotrifluoroetano, entre outros.




© 2017 SEGURANÇA ONLINE TODOS OS DIREITOS RESERVADOS