banner
Sistemas Fixos de Extinção Automática de Incêndios por Água (Sprinklers)

 

Quando pensamos em equipamentos para combater incêndios, os sprinklers nem sempre surgem como a opção mais evidente. No entanto, é frequente estarmos protegidos por eles sem nos darmos conta, principalmente em locais como parques de estacionamento subterrâneos, centros comerciais e zonas industriais.

Os sistemas fixos de extinção automática por água, também conhecidos por sistemas de extinção por sprinklers, consistem numa rede de pequenos “aspersores” (sprinklers), fixa ao nível do teto, das coberturas ou mesmo da parede dos edifícios. Essa rede é alimentada por uma reserva de água e por um sistema de pressurização.

Os sistemas de sprinklers atuam quando as zonas em que se situam atingem uma temperatura pré-definida. Apesar de esta rede estar interligada, os sprinklers funcionam de forma independente, ativando-se à medida que a área que protegem atinge a temperatura pré-definida.

 

Vantagens dos Sistemas Fixos de Extinção Automática por Água

Os sprinklers entram em funcionamento assim que uma zona protegida pelos mesmos atinge uma temperatura pré-definida, levando a que estes entrem em ação pouco tempo depois do incêndio se iniciar. Em alguns casos, quando os bombeiros chegam ao local do incêndio, este já está controlado, ou mesmo extinto, devido à ação do sistema fixo de extinção automática.

Este sistema é muito importante porque reduz os riscos a que as pessoas e os bens materiais são sujeitos numa situação de incêndio. Ao atacarem as chamas, os sprinklers evitam que o incêndio se propague tão rapidamente, permitindo que as pessoas tenham mais tempo para abandonar o edifício.

Ao mesmo tempo que o incêndio é controlado, é restringido às divisões onde os sprinklers estão ativos. Desta forma evita-se a propagação do incêndio aos restantes compartimentos do edifício e reduz-se o risco de sofrerem danos materiais.

Embora mais associados a espaços públicos e zonas de trabalho, os sprinklers modernos já são construídos para que não sejam facilmente detetáveis, ficando as habitações com um aspeto mais agradável. Assim, é possível instalar em casa este sistema de proteção com um impacto visual reduzido.

 

Cuidados na Manutenção do Sistema de Extinção por Sprinklers

  • O sistema deve ser sempre instalado por técnicos qualificados e registados na Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).
  • Deve garantir junto dos técnicos instaladores do sistema que estes:
    • Realizam periodicamente a manutenção do sistema de extinção por sprinklers.
    • Verificam os dispositivos (ampola ou resistência térmica) que ativam os sprinklers quando a temperatura atinge os valores pré-definidos.
    • Realizam as alterações necessárias ao sistema quando se verificarem alterações estruturais, ocupacionais ou ambientais nos espaços protegidos.

 

Ameaças ao funcionamento dos Sprinklers

  • Os sprinklers terem sido pintados ou danificados durante operações de remodelação do edifício.
  • A existência de objetos a obstruir os sprinklers.
  • A válvula dos sistemas de alimentação estar fechada.
  • Os sistemas de pressurização estarem avariados ou fora de serviço.
  • A reserva de água não estar dimensionada para o espaço a proteger.

 

Ideias erradas sobre Sprinklers

A falta de conhecimento e familiarização com os sistemas fixos de extinção automática levam a que se acredite em ideias erradas sobre o funcionamento destes.

Ao contrário do que se pode acreditar, o fumo dos cigarros e dos cozinhados não activa o sistema de sprinklers. Este sistema funciona com base na temperatura das áreas protegidas.

Quando o sistema entra em funcionamento, os sprinklers não são activados todos ao mesmo tempo. Normalmente, só o sprinkler mais perto da zona de incêndio é acionado.

Ao contrário do que se pode pensar, a água que os sprinklers usam não é superior à que os bombeiros vão necessitar para apagar um incêndio. Ao agir rapidamente sobre o fogo, a água necessária para extinguir, ou controlar, o incêndio é na realidade muito menor.

 

Sabia que…

O primeiro sistema fixo de extinção foi inventado por William Congreve. Este era um sistema manual e foi instalado no Teatro Real de Drury Lane, em 1812, no Reino Unido.

Henry S. Parmalee foi o inventor do primeiro sistema de extinção por sprinklers automático, no ano de 1872.

Até 1940, os sistemas fixos de extinção por sprinklers eram comercializados apenas a pensar em espaços públicos e fábricas. Actualmente, estes sistemas podem ser instalados em casa.




© 2017 SEGURANÇA ONLINE TODOS OS DIREITOS RESERVADOS