banner
Ergonomia


A ergonomia é a aplicação do conhecimento científico no design de objetos, sistemas e tecnologia utilizada pelo ser humano com o objetivo de garantir a saúde e a segurança dos trabalhadores e aumentar os níveis de produtividade.

Os princípios ergonómicos são aplicados em diversas atividades humanas como o trabalho, o lazer ou o desporto. O objetivo é garantir que as pessoas tiram o máximo de proveito das atividades realizadas em condições de sua saúde e segurança. A ergonomia é fundamental na área da higiene e segurança no trabalho mas não é exclusiva desta.

No entanto, no mundo do trabalho há quatro preocupações centrais para ergonomia. Essas condições chave são: segurança, saúde, eficiência e produtividade.

A Ergonomia contribui para a higiene e segurança no trabalho porque quando aplicada permite evitar:

  • Ausências dos trabalhadores por motivos de saúde;
  • Acidentes de trabalho;
  • Necessidade de recolocação profissional devido ao desgaste físico;

Ignorar a aplicação dos princípios ergonómicos no mundo do trabalho pode resultar em repercussões muito sérias, que não se ficam pelos danos causados nos trabalhadores. A própria organização pode sofrer ao nível da produtividade e motivação dos empregados. São muitos os acidentes de trabalho graves que podem ser evitados quando se aplicam os princípios ergonómicos.

Para aplicar os princípios ergonómicos de forma eficaz são vários os aspectos que têm de ser considerados, podendo estes ser divididos em três categorias mais genéricas:


Natureza da Tarefa:

  • A tarefa a ser desempenhada e as exigências desta;
  • O equipamento utilizado (tamanho, forma, a adaptabilidade);
  • A informação utilizada (como é apresentada, acedida e alterada);
  • A atmosfera onde é desempenhada a tarefa (temperatura, níveis de humidade, iluminação, ruído, vibrações);
  • Ambiente social (trabalho de equipa, apoio da administração);

Capacidade física:

  • Tamanho e volume do corpo do indivíduo;
  • Resistência e força;
  • Postura;
  • Sentidos: visão, audição, tato;
  • Resistência muscular e ligamentos;

Capacidade mental:

  • Capacidades mentais;
  • Personalidade;
  • Conhecimento;
  • Experiência;


Identificar Problemas Ergonómicos

Seja no escritório ou num estaleiro, alguns problemas ergonómicos podem ser facilmente identificados seguindo as diferentes abordagens:

  • Informe-se sobre a opinião dos trabalhadores. Os empregados, como ninguém, conhecem os desafios e problemas do trabalho.
  • Avalie os trabalhos realizados através de questões como:
  • A pessoa está numa posição confortável ou durante o trabalho experimenta desconforto, dores, cansaço ou stress?
    • O equipamento é o mais apropriado às tarefas desempenhadas?
    • O empregado está satisfeito com as tarefas que realiza?
    • Existem erros frequentes durante o processo produtivo?
    • Existem sinais de equipamento mal desenhado? Nestes casos, a utilização de equipamentos de protecão para joelhos, cotovelos, ou outros “equipamentos” feitos em casa de forma manual podem indicar um problema ergonómico.
  • Examine as circunstâncias em que acontecem os erros mais frequentes que originam lesões. Utilize o relatório dos mesmo para identificar as razões que possam ter causado esses mesmos acidentes.
  • Analise as ausências dos trabalhadores. Elevadas taxas poderão significar elevado número de acidentes ou insatisfação com o trabalho.



A Ergonomia e a Construção Civil

A construção civil é vista como uma actividade que limita muito a condição física e a saúde dos profissionais do setor a partir dos 55 anos, uma vez que estas começam a sofrer dores crónicas devido aos esforços realizados. Nos estaleiros e sítios de obra o ambiente pode ser muito prejudicial para os trabalhadores devido ao pó que entra pelos sistemas respiratórios.

Problemas Ergonómicos Predominantes na Construção Civil:

  • Tarefas que exigem longos períodos na mesma posição;
  • Levantamento e carregamento de cargas pesadas;
  • Tarefas acima do nível dos ombros e abaixo do nível dos joelhos;
  • O barulho é uma ameaça frequente que limita a capacidade auditiva dos trabalhadores;
  • Os materiais e equipamentos tendem a criar pó o que resulta numa série de complicações respiratórias;
  • Quedas de pessoas e objetos.

No entanto, a ergonomia tem sido responsável por várias alterações ao nível dos hábitos do setor da construção civil. As exigências têm sido cada vez maiores, sendo este um dos setores no qual se nota uma evolução nos níveis de segurança em relação a décadas anteriores.

Algumas soluções ergonómicas podem ser facilmente implementadas nos estaleiros e locais de obras. Essas soluções podem fazer a diferença ao nível da saúde e da segurança mas também da produtividade:

  • Planear o trabalho tendo como objetivo minimizar o trabalho manual;
  • Guardar os materiais em lugares acessíveis para garantir que as passagens estão sempre livres e arrumadas;
  • Utilizar ferramentas desenhadas de acordo com os princípios ergonómicos;
  • Utilizar os meios disponíveis de apoio para transportar e carregar mercadorias pesadas, como os carros de mão, empilhadores e semelhantes;
  • Utilizar joelheiras sempre que seja necessário passar longos períodos de joelhos;
  • Utilizar pegas para levantar pesos quando este tipo de tarefas é feito de forma manual;
  • Criar no trabalho uma cultura de cooperação quando é necessário carregar manualmente mercadorias pesadas;
  • Ensinar os trabalhadores a adoptarem posturas de trabalho mais ergonómicas através de formação.



Ergonomia no Comércio e no Escritório

O comércio e as actividades ao nível do escritório são muito semelhantes uma vez que ambos envolvem longos períodos em que os trabalhadores estão sentados. Porém, por vezes estes períodos são intercalados com o carregamento de alguns objetos para substituir stocks ou para pesquisar em arquivos.

A ergonomia nestas atividades não se fica pelas preocupações com a forma como os empregados estão sentados. É também muito importante fazer com que os trabalhadores se sintam confortáveis para poderem realizar as tarefas de que estão encarregues de forma mais produtiva.

Nos escritórios, os computadores, nomeadamente o teclado e o rato, exigem grande preocupação para minimizar o impacto do cansaço e do desconforto que estes podem causar. No entanto, há outros aspectos que também são fundamentais para melhorar a eficácia dos trabalhadores, nomeadamente, a temperatura ambiente, o ruído e a iluminação.

Por exemplo, quando se passa grande parte do dia sentado para manter os níveis de concentração é essencial trabalhar num ambiente bem iluminado e com níveis de ruído baixos. Por outro lado, se o trabalho disser respeito ao transporte de materiais, a temperatura deve ser fresca, uma vez que o corpo vai gerar calor por si, sendo que os níveis de iluminação e ruído não são tão importantes.

Problemas Ergonómicos mais frequentes nesta Área

  • Ecrã incorretamente posicionado, estando demasiado afastado/próximo, alto/baixo ou pouco centrado em relação ao trabalhador;
  • O rato incorretamente posicionado, exigindo que o trabalhador faça um esforço para o utilizar;
  • Cadeiras mal ajustadas, fazendo com que o utilizar se sente em posições desconfortáveis e pouco naturais;
  • Pausas insuficientes ou atividades monótonas;
  • Equipamento e programas desadequados às tarefas realizadas, causando stress e frustração no utilizador;
  • Cargas demasiado pesadas que requerem um esforço desadequado ao trabalhador;
  • Levantamento de cargas repetitivo;
  • Movimentos de corpo pouco naturais;
  • Transporte manual de cargas realizado num piso pouco apropriado;
  • Carregamento de materiais realizado com prazos apertados, restando pouco tempo para fazer pausas;
  • Expetativas irrealistas em relação ao trabalho dos empregados;
  • Falta de apoio dos colegas/patronato;
  • Excesso de trabalho.

Pode ser relativamente fácil encontrar soluções para os problemas quando estes são bem identificados. Algumas sugestões são:

  • Fornecer aos trabalhadores cadeiras cuja altura pode ser alterada de acordo com as necessidades do utilizador;
  • Retirar possíveis obstáculos existentes debaixo das mesas para criar espaço suficiente para as pernas;
  • Arrumar os materiais mais pesados e mais utilizados em prateleiras à altura da cintura para que a sua movimentação exija pouco esforço;
  • Introduzir um sistema de rotação nas tarefas realizadas para evitar a fatiga mental e física;
  • Alterar a posição das secretárias para evitar os reflexos de luz nos ecrãs;
  • Formação sobre as posturas a adoptar na utilização do material informático e sobre as doenças que comportamentos incorrectos podem causar;



© 2017 SEGURANÇA ONLINE TODOS OS DIREITOS RESERVADOS